Najinha critica líder do prefeito na câmara de Baixa Grande por acusações ao ex-prefeito, “são acusações sem provas”

Najinha critica líder do prefeito na câmara de Baixa Grande por acusações ao ex-prefeito, “são acusações sem provas”

A vereadora de Baixa Grande, Nadja Nara (Nainha), fez uso da Tribuna Livre, na sessão desta sexta-feira, 5 de maio de 2023, em sua fala a parlendar criticou acusações que o líder do prefeito tem feito a gestão anterior, segundo ela, são acusações inverídicas e sem apresentar documentos.

Najinha iniciou seu discurso parabenizando 3 mulheres que acompanharam a sessão direto do plenário, entre elas, a professora Izabel Boaventura, ela que foi a primeira vereadora de Baixa Grande, primeira e única até agora vice-prefeita e ex-primeira dama, esposa do saudoso Evandro Miranda Boaventura, prefeito entre 1976 a 1982.

Najinha criticou o líder do prefeito na Câmara, segunda ela o mesmo sempre vem a Tribuna Livre, usando de arrogância e falando do ex-prefeito Heraldo Miranda, falecido em junho de 2022, “Infelizmente ele não está aqui entre nós para se defender, mas estou aqui, e não vou deixar ninguém acusar de coisas que ele não fez”.

Assista o Discurso de Njinha

Najinha criticou a acusação que o atual prefeito e seu grupo fazem ao ex gestor, afirmando que o mesmo deixou uma dívida de 28 milhões de reais junto ao Instituto Nacional do Seguro Social – INSS.

A parlamentar afirmou que existem sim uma dívida junto ao INSS, dívida esta que vem acumulando a mais de 20 anos, onde o principal culpado é exatamente o atual prefeito, segundo Najinha o mesmo após 8 anos de mandato, entregou em dezembro de 2012 com uma dívida de R$ 5.957.438,06, após 4 anos o ex-prefeito Pedro Lima entrou a prefeitura com uma dívida de R$ 8.385.920,39.

Najinha disse que esta dívida vem sendo acumulada, e a atual gestão quando tomou posse em 1º de janeiro de 2021 era de R$ 10.513.092,06, sendo que o ex prefeito Heraldo deixou em caixa R$ 4.716.680,12, a parlamentar frisou que extraindo o dinheiro em caixa da dívida, ficaria R$ 6.654.232,25, menor que a dívida recebida em 2017 e bem distante dos 28 milhões anunciado.

Finalizou seu discurso criticando também uma fala do líder do prefeito afirmando que os gastos na saúde no último ano do ex-prefeito é superior aos gastos do 1° ano da atual gestão, Najinha disse que em 2020 foi gastos na saúde o montante de R$ 4.532.798,26 já no 1º ano da atual gestão foram gastos R$ 7.054.235,44.

www.catureba.com.br
Por: Ediomário Catureba – DRT 8484-BA

Catu Informática ME

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial