Falhas em urnas eletrônicas levam Buenos Aires a considerar voto impresso

Falhas em urnas eletrônicas levam Buenos Aires a considerar voto impresso

Argentinos se queixaram da demora e problemas nas máquinas

A comissão eleitoral de Buenos Aires divulgou que as urnas digitais não serão utilizadas nas eleições gerais da Argentina, que acontecerão em 22 de outubro. O governo está considerando a implementação do voto impresso.

Segundo o jornal La Nacion da região, houve alterações devido às deficiências apresentadas pelas máquinas nas eleições primárias, abertas, simultâneas e obrigatórias (Paso) realizadas no último domingo, dia 13.

Durante as eleições primárias, foi utilizado um sistema híbrido de votação, com a presença de urnas físicas em grande parte das regiões. No entanto, na cidade de Buenos Aires, os votantes tiveram a possibilidade de escolher entre ambas as opções.

A cidade capital da Argentina utilizou cédulas de papel para escolher seus representantes políticos, como presidente, vice-presidente, senadores e deputados. Enquanto isso, a eleição do chefe de governo e governadores das províncias foi realizada por meio de urnas eletrônicas.

Urnas eletrônicas enfurecem populares

O uso das urnas eletrônicas nas eleições primárias causou insatisfação em muitos eleitores devido às longas filas e falhas técnicas. Como resultado, o Instituto de Gestão Eleitoral da Cidade (IGE) decidiu não utilizar o sistema nas próximas eleições.

A organização informou que irá seguir a determinação da juíza federal María Servini, a qual levantou dúvidas sobre o sistema de votação eletrônica devido às irregularidades ocorridas durante o Paso.

“A experiência acumulada por mim em mais de 30 anos como juíza eleitoral me obriga a alertar que não podem ser realizadas novamente, nas mesmas condições, as eleições de 22 de outubro”, disse a juíza, em documentos enviados à Câmara Nacional Eleitoral, ao Tribunal Eleitoral da cidade e ao IGE.

Um comunicado da prefeitura de Buenos Aires foi divulgado, expressando apoio à decisão tomada e responsabilizando as entidades eleitorais pelos atrasos que ocorreram.

De acordo com as informações, a administração local afirmou que a determinação definitiva a respeito do método de votação para as eleições gerais de outubro ainda precisa ser debatida com “todos os interessados”.

É importante que o IGE colabore com as autoridades judiciais na escolha de um novo método de votação, sendo que a opção de utilizar cédulas de papel ainda está sendo considerada.

Fonte: https://revistaoeste.com

Ediomário Catureba | DRT 8484-BA

Comunicador, responsável pelos sites www.catureba.com.br e www.baixagrande.net
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial