Bispo de cidade baiana contesta decisão da Justiça que bloqueou seus bens por receber salários indevidos

Bispo de cidade baiana contesta decisão da Justiça que bloqueou seus bens por receber salários indevidos

O bispo da Diocese de Itabuna, no sul da Bahia, Dom Carlos Alberto dos Santos, se pronunciou, nesta sexta-feira (3/3), sobre o bloqueio de bens determinado pela Justiça de Sergipe. O homem é suspeito de receber salários indevidos do governo do estado por 16 anos.

Os bens foram bloqueados no dia 24 de fevereiro, depois que o Ministério Público de Sergipe (MP-SE) moveu uma ação contra o religioso por suspeita dele ser lotado na rede estadual de ensino e não lecionar. Segundo o MP, ele deve devolver quase R$ 800 mil, valor dos salários recebidos ao longo dos anos.

A investigação inferiu que, apesar do homem parecer como professor de Sergipe desde 2005, tomou posse no mesmo ano como bispo diocesano de Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia. Depois, assumiu o mesmo posto na diocese de Itabuna, em 2017.

Nesta sexta, Dom Carlos Alberto informou que ajuizou uma ação na Justiça de Sergipe para anular a decisão que determinou sua demissão do cargo no governo. Como o caso ainda está sendo discutido na esfera jurídica, ele considera errado dizer que foi demitido por ser um “funcionário fantasma”.

O bispo ainda contou que não foi citado pela Justiça para contestar a ação de improbabilidade administrativa com pedido de bloqueio de bens pelo MP.

Fonte: www.falagenefax.com

Ediomário Catureba | DRT 8484-BA

Comunicador, responsável pelos sites www.catureba.com.br e www.baixagrande.net
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial