Astronomia: UEFS adquire moderno telescópio para imageamento do céu e diversos fins científicos

Astronomia: UEFS adquire moderno telescópio para imageamento do céu e diversos fins científicos

Pesquisadores poderão observar a variabilidade estelar, medir distâncias entre aglomerados de estrelas e observar exoplanetas.

O Observatório Astronômico Antares (OAA), através da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), adquiriu um telescópio revolucionário capaz de garantir imagens limitadas por difração com câmeras CCD (sensor responsável por registrar a imagem ‘vista’) de grande formato em um campo de visão absolutamente plano.

Para dar início ao funcionamento do equipamento e de projetos no campo da Astronomia, um encontro com professores de universidades baianas está acontecendo no Observatório nesta quinta-feira (2) até esta sexta (3).

Até então, o Observatório Antares era utilizado para fins de divulgação científica. “Agora nós entramos nessa fase de equipamentos científicos e estamos fazendo esse workshop justamente para apresentarmos à comunidade os projetos científicos que nós vamos trabalhar com esse telescópio. Sendo um telescópio para fins científicos, a nossa preocupação é voltá-lo para o imageamento do céu”, informou o astrofísico ao Acorda Cidade.

Nesse sentido, os pesquisadores poderão, por exemplo, observar a variabilidade estelar, medir distâncias entre aglomerados de estrelas e observar exoplanetas (planetas que se encontram fora do Sistema Solar) transitando na frente de estrelas.

“Então basicamente, serão essas as contribuições que esse telescópio vai dar pra gente do ponto de vista científico”, declarou.

O professor informou ao Acorda Cidade, que os investimentos para trazer toda a estrutura desse telescópio foram em torno de um milhão e meio. “Desde que nós iniciamos, os investimentos em equipamentos, para esse telescópio, já foram da ordem de um milhão e meio de reais para trazer toda a estrutura, cúpula, detectores, o telescópio CDK20, a montagem dele, tudo isso saiu dessa ordem”, pontuou.

A ideia é que outras universidades possam utilizar o telescópio, a fim de unir um grupo de astronomia no Nordeste.

“Queremos que esse telescópio faça parte de um grupo de universidades que utilizarão esse telescópio para fins científicos. Nós temos professores que são da Universidade Federal da Bahia, temos professores da Universidade Estadual de Santa Cruz, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Universidade do Recôncavo da Bahia. Então, a ideia é aglutinar um grupo de astronomia no Nordeste”, destacou.

Fonte: https://www.acordacidade.com.br 
Edição: Andrea Trindade | Com informações do repórter Ney Silva

Ediomário Catureba | DRT 8484-BA

Comunicador, responsável pelos sites www.catureba.com.br e www.baixagrande.net
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial