Veterinário alerta: infecções em vacas podem causar prejuízo na produção de leite de 40%

Veterinário alerta: infecções em vacas podem causar prejuízo na produção de leite de 40%

A incidência de infecções em vacas pode reduzir a produção de leite em até 40%, segundo estudos recentes, alerta o médico-veterinário e doutor em ciência animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Guilherme Moura. Gerente de serviços técnicos da Vetoquinol Saúde Animal, ele explica que essas enfermidades devem se intensificar nas próximas semanas, com o aumento das chuvas no período mais quente do ano.

“As doenças infecciosas exigem máxima atenção e cuidados dos pecuaristas, pois estão entre os problemas que mais impactam o sucesso da produção leiteira, com prejuízos altíssimos e o comprometimento do bem-estar animal. A mastite, que pode causar a perda de 4 em cada 10 litros de leite, está entre os principais problemas. A produção das vacas doentes precisa ser, obrigatoriamente, descartada”, comenta o especialista.

O primeiro passo para minimizar o impacto da mastite é identificá-la com precisão. Afinal, ela pode ser subclínica, ou seja, sem sintomas aparentes. O tipo clínico, entretanto, possui três graus distintos: com alterações no leite; alterações no leite associadas a inflamações nos tetos; com prostração do animal, além dos sintomas anteriores. O terceiro grau é considerado o mais grave da mastite.

“Para tratar as vacas acometidas pela doença, é preciso adotas técnicas corretas de manejo e implementar protocolos sanitários eficazes. Em períodos de chuvas intensas, que chegaram mais cedo do que o habitual este ano, a atenção do produtor deve ser redobrada, pois o contato das vacas leiteiras com terra molhada ou ambientes úmidos favorece a infecção por bactérias presentes no solo”, salienta Guilherme Moura.

Para ajudar os criadores, a Vetoquinol – que está completando 90 anos de história no mundo – possui protocolos específicos para cada grau da mastite. Além disso, desenvolveu uma solução que auxilia no tratamento da mastite e de outras doenças infecciosas comuns em vacas leiteiras. Trata-se de Forcyl®, um antibiótico definitivo para o combate às enfermidades que atingem fêmeas em lactação e, o melhor, com descarte zero de leite após dois dias de carência.

“A formulação inovadora e de alta tecnologia Forcyl® possui marbofloxacina com 16% de concentração, um ingrediente ativo com eficácia comprovada por estudos científicos para os estágios mais graves da mastite. Com a vantagem de agir em dose única, o ingrediente ativo proporciona recuperação rápida dos animais infectados. Essa ação segura e competente do medicamento é o segredo do sucesso de uma pecuária leiteira livre de prejuízos”, finaliza o gerente de serviços técnicos da Vetoquinol.

Fonte: www.textoassessoria.com.br
Por: Viviane Passerini

Ediomário Catureba | DRT 8484-BA

Comunicador, responsável pelos sites www.catureba.com.br e www.baixagrande.net
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial